Em artigo no Market Watch, Robert Pretcher Jr dfende que ainda não vimos o pânico atingir o mercado. Ao contrário do que vários analistas vêm prevendo – que estaríamos perto do fundo, depois de vendas desesperadas – Pretcher lembra que os momentos de pânico costumam se caracterizar por um aumento no volume dos negócios.

Pois bem: os maiores volumes durante a crise foram em dias de alta. Ou seja, de acordo com Pretcher a esperança ainda é maior que o medo (e ainda há dias piores por vir, quando se inverter essa relação).